reynaud

Eu Orlando Reynaud integrante da Serenata Imperial comecei a gostar de música ainda em tenra idade, pois era fã de um grande flautista que foi o meu pai.
Sendo este fundador e principal componente de um regional famoso na época “Torunas da Orgia” fundado em 1923/1993.
Comecei a praticar a flauta entre 12 e 13 anos com meu pai, tendo este, observado meu entusiasmo matriculou-me na escola de música Santa Cecília tendo como professores de música, teoria e prática os Senhores José Ferreira (Pai e Filho) integrante da Orquestra Filarmônica de Petrópolis (Famosa na época). Em poucos meses ingressei na orquestra como 2º Flauta. Na mesma época fui convidado a fazer parte como integrante da banda do club enterpe como tocador de flautim; participei na cidade em muitas festividades.
Além do Conjunto Regional Torunas da Orgia que fazia as aberturas dos desfiles carnavalescos na Av. 15 de Novembro.
Fui flautista do Regional de Jorge Santos onde atuamos nas principais festividades da cidade, inclusive durante 4 anos éramos os integrantes responsáveis pelos programs na Rádio Difusora, Hora dos Guris, Atrações Difusora e Hora dos Calouros.
Fui integrante do conjunto carnavalesco de João Reis onde fazíamos o Carnaval de Rua com o nome (Alegria do Carnaval).
Fui integrante do Conjunto Regional Imperial onde atuávamos em várias cidades do Estado do Rio. (Mais de anos em Três Rios, Paraíba do Sul, etc); Neste Regional integraram grandes músicos, alguns já falecidos.
Foi nesta época que conhecemos a grande pessoa que merece uma nota de louvor, grande amigo Wilson Fagundes, apaixona incondicionalmente pela música de seresta. Em uma ocasião ele fez uma excursão a cidade de Conservatória, famosa pelas suas serestas, levando neste evento vários músicos componentes do Regional Imperial (e outros).
Após assistirmos as festividades e constatarmos a beleza do evento diante de nossos deslumbrantes que ali mesmo em Conservatória decidimos que tendo a frente Wilson Fagundes, criaríamos em Petrópolis algo semelhante e prometemos ao Wilson todo apoio para criarmos a Serenata Imperial, que foi feito com pleno êxito. Fui responsável como flautista nas introduções e solos das músicas programadas e ensaiadas.